Contos e (En)cantos

Momento

Adélia Prado*

Enquanto eu fiquei alegre,
permaneceram um bule azul com um descascado no bico,
uma garrafa de pimenta pelo meio,
um latido e um céu limpidíssimo
com recém-feitas estrelas.
Resistiram nos seus lugares, em seus ofícios,
constituindo o mundo pra mim, anteparo
para o que foi um acometimento:
súbito é bom ter um corpo pra rir
e sacudir a cabeça. A vida é mais tempo
alegre do que triste. Melhor é ser.

*Poetisa, professora, filósofa, romancista e contista brasileira ligada ao Modernismo, nasceu em Divinópolis, em Minas Gerais, no dia 13 de dezembro de 1935. Publicou seu primeiro livro aos 40 anos. Em 1978, lança O Coração Disparado, com o qual recebe o Prêmio Jabuti de Literatura.

Pergunta para refletir sobre o texto: Como tem passado os seus dias?

Um comentário em “Contos e (En)cantos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: