Contos e (En)cantos

TEM GENTE MORRENDO, ANA (À ANA MONTENEGRO)

Solano Trindade

Tem gente morrendo
No sêco Nordeste
Tem gente morrendo
Nas sêcas estradas
Tem gente morrendo
De fome e de sede
Tem gente morrendo Ana
Tem gente morrendo
Tem gente morrendo
Nos campos de guerra
Tem gente morrendo
Nos campos de paz
Tem gente morrendo
De escravidão
Tem gente morrendo Ana
Tem gente morrendo
Tem gente morrendo
De angústia e de medo
Tem gente morrendo
De falta de amor
Tem gente morrendo
De ódio e de dor
Tem gente morrendo Ana
Tem gente morrendo
Tem gente morrendo
Nas prisões infectas
Tem gente morrendo
Porque quer trabalho
Tem gente morrendo
Pedindo justiça
Tem gente morrendo Ana
Tem gente morrendo…
Sim Ana Tem gente morrendo…

* (Poeta, folclorista, pintor, ator, teatrólogo, cineasta e militante do Movimento Negro e do Partido Comunista, nascido em Recife em 24 de julho de 1908. Traz em sua obra as reivindicações sociais dos negros em busca de melhores condições de vida. Faleceu em 19 de fevereiro de 1974, no Rio de Janeiro).

Questão para refletir sobre o texto: Como a gente morre todo dia?

3 comentários em “Contos e (En)cantos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: